quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

À viagem 2009

A MANCHETE principal do prestigiado diário
El País anunciava: os uruguaios preferem a fé,
em vez da ciência.
Lamentável.
Tanto a maniqueísta enquete quanto as inevitáveis
respostas são
desprovidas da menor objetividade;
portanto, estéreis..

As vias não são excludentes, ou antagônicas, como queriam
os papas renascentistas, e ainda presumem os celestes.
A gnose e a esperança são tão complementares quanto
energia & matéria.
A vida virtuosa se inspira no amor,
mas é guiada pelo conhecimento.
...
Quando a peste assolava uma região da Idade Média, os sacerdotes logo reuniam os habitantes nas igrejas. O povo unido jamais seria vencido.
Como conseqüência, a praga se propagava com extraordinária rapidez.
.
Eis, portanto, um exemplo de amor sem conhecimento. Não serve.

.
Carregue mais a asa direita, mas atenção com a esquerda: o amor,
em sua totalidade, é uma combinação indissolúvel de dois ingredientes:
deleite e bem-querer. O deleite desprovido de bem-querer pode ser cruel.
E o bem-querer, sem deleite, é frio e arrogante.

.
Dois tanques completos,
Nav 's ALL na rampa.
Let's go, 2009!




5 comentários: