quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Estranha morte no Paris-Dakar 2009



,



O motociclista francês, Pascal Terry,
de 49 anos, foi achado distante uns 15 metros de sua moto, sem capacete, embaixo de uma árvore, com comida e água ao redor. O acesso é difícil, fora da trilha, em terreno acidentado, e densa vegetação. O piloto avisara a organização da prova na segunda especial do rally que estava sem gasolina, porém um outro piloto competidor lhe cedeu alguns litros. Logo após o episódio foi averiguada a razão do sumiço da trilha..
.
Terry, à frente na largada,
encontrado morto.
"A morte de Pascal Terry teve lugar há vários dias e posteriormente houve um grave problema na cadeia de comunicações entre 4 e 5 de Janeiro. Para já, inexplicáveis! A informação da "balise" chegou a Paris a 4 de Janeiro de e a informação só nos chegou dia 5 ao início da tarde.", referiu Etienne Lavigne, director do Dakar. 
A organização tentou acioná-lo pelo sistema de segurança, porém ficou sem resposta. No dia 5 de janeiro a organização do Dakar na França confirmou que recebeu do piloto um chamado de emergência, quando então acionou um chamado de busca geral, mas essas primeiras tentativas de localização não obtiveram sucesso. O cadáver foi encontrado às 2h10 de quarta-feira, no quilómetro 197, justamente distante apenas um quilómetro de onde ele havia emitido o sinal de emergência. Era a primeira participação do 50º piloto a falecer durante a disputa do rally, desde a primeira edição, em 1979.
A etapa foi marcada por vários incidentes que vieram mais uma vez demonstrar a dureza do Dakar Argentina-Chile. Além do motard francês deixar de luto toda a comitiva, o caminhão de Elisabete Jacinto pegou fogo. Muitas equipes não conseguiram terminar o setor seletivo, mormente na soma das adversidades climáticas com o hostil terreno. A organização cogitou invalidar a etapa.
_________
Sexta-feira,9/1/2008
Os resultados (oficiosos) da autópsia de Pascal Terry vieram colocar em xeque a Amaury Sport Organisation (ASO), agravado diante da forma como a empresa reagiu ao desaparecimento do piloto, no decorrer da 2.ª etapa do Argentina-Chile. De acordo com Julio Acosta, chefe da polícia de La Pampa, o inditoso competidor teria morrido “entre segunda e terça-feira de manhã”, muito tempo depois de ter desaparecido. “O piloto francês Terry morreu de um edema pulmonar causado pela ingestão de um alimento, resultando em paragem cardíaca”, revelou ainda Acosta, sublinhando que “poderia ter sido salvo” se o alarme para as buscas tivesse ocorrido mais cedo. As declarações de Acosta não mereceram comentários de Etienne Lavigne, responsável máximo da ASO, embora este já tivesse admitido que “disfunções internas” originaram reacção tardia ao desaparecimento de Terry. A mulher e o filho do malogrado piloto chegaram ontem à Argentina, no mesmo momento em que a polêmica sobe de tom na França. “Caos total” foi como a rádio France Info se referiu à atuação da ASO.

A autópsia realizada no hospital Lucio Molas da localidade pampeana de Santa Rosa indicou que Terry teria morrido entre as últimas horas do domingo e a madrugada de segunda-feira. O corpo só foi encontrado às 2h10 já da madrugada de quarta-feira. Mais de dois dias e meio sem ser localizado.
A equipe contratada pelo francês, MD Rallye Sport, também está sob investigação. Em nenhum momento a MD exigiu uma busca mais precisa ao perceber que Terry, tampouco demonstrou interesse pelo alerta emitido pelo piloto em apuros.
É o cúmulo uma prova dessa envergadura perder um piloto, por dias à fio, do controle da equipe, da polícia, do sistema de segurança, da administração, e até da imprensa, numa área repleta de helicópteros. Quê fatalidade!
* * *
Cronologia

Combustível: às 16h17 de domingo, Terry avisa que estava sem combustível.
Socorro: às 17h13, emite um sinal de satélite de emergência que chegou a Paris.
Mistério: a etapa é concluída sem que Terry chegue à meta e sem que tenha sido incluído entre os abandonos.
Ocultamento: A organização já sabia do desaparecimento do piloto, mas não divulga a informação.
Despiste: uma falsa informação indica que Terry tinha aparecido no acampamento no final da etapa seguinte. As buscas são interrompidas. Final fatal: na quarta-feira, encontram o cadáver.

Veja, ainda
:
Paris-Dakar: caminhão argentino mata dois
Paris-Dakar: 7. Etapa - Carros & Motos
Dakar: Classificação da oitava etapa
Dakar - 9. etapa
Dakar: 12. Etapa - Líder se acidenta - Classificação
Dakar: última Etapa
.* * *

Resultados da quarta-feira da categoria motos
.
O norteamericano Jonah Street venceu a etapa. O percurso foi entre Neuquén e San Rafael, ainda na Argentina. Street completou o trecho cronometrado de 506 Km em 6h41m06s. O espanhol Marc Coma lidera com vantagem de 27 minutos. Coma teve pneu furado, terminando em nono lugar.
.
O brasileiro José Hélio Rodrigues terminou a etapa em 12º, levando 7h17m para cumprir a Especial. Com o resultado ele sobe para a 13ª colocação no Dakar.
Até o momento, apenas 24 motos completaram a etapa.



4 comentários:

  1. O problema é que o rally na começo em paris!!!

    Quem criou este blog deve ser mesmo incompetente!!!

    ResponderExcluir
  2. E nem termina em Dakar. No entanto, a organização "incompetente" insiste no título.

    ResponderExcluir