sábado, 15 de maio de 2010

Newton & Darwin - 1/2



Se me perguntarem qual é a minha convicção mais íntima o nome que será dado a este século, se será o 'século de ferro', 'do vapor' ou da 'eletricidade', responderei sem hesitar que será chamado o século da visão mecânica da natureza, o século de Darwin. BOLTZMAN, L., Populare Schriften Essay 1, theorethical physics and philosophical problems: 15; cit. COVENEY, P. & HIGHFIELD, : 135
.Hoje estamos plenamente conscientes de como o entusiasmo que os nossos predecessores nutriam pelo maravilhoso êxito da mecânica newtoniana os levou a fazer generalizações no campo da preditibilidade que hoje sabemos serem falsas. Todos nós desejamos, por isso, apresentar as nossas desculpas por haver induzido em erro o nosso público culto, difundindo, a respeito do determinismo dos sistemas que aderem às leis newtonianas do movimento, idéias que após 1960 se revelaram inexatas. JAMES LIGHTILL
 Era apenas para inglês ver, mas o mundo se encantou de tal maneira que os mais sonhadores continuam embaixo da macieira.
Todos sabem que a física newtoniana foi destronada no século XX pela mecânica quântica e pela relatividade. Mas os traços fundamentais da lei de Newton sobrevivem, seu determinismo e sua simetria temporal sobreviveram.
PRIGOGINE, I.: 19 .
A natureza seria capaz de filosofar e fazer contas. Raciocínio deriva de ratio, e significa dividir. Quem soubesse interpretar o código usado pelo Grande Arquiteto, entendesse os caracteres e destarte medisse as forças comandantes, poderia estender qualquer ponte ao infinito, até à morada do Altíssimo:
Apresento este trabalho como os princípios matemáticos da filosofia, pois todo o encargo da filosofia parece consistir neste percurso - dos fenômenos dos movimentos para a investigação das forças da natureza, e destas forças para a demonstração de outros fenômenos...
NEWTON, Isaac, Princípios Matemáticos de Filosofia Natural
Pois tal má temática, genuinamente platônica, continua pautando renomados acadêmicos:

Devemos todos, filósofos, cientistas, e mesmo leigos, ser capazes de fazer parte das discussões sobre a questão de por que nós e o universo existimos. Se encontrarmos a resposta para isso teremos o trunfo definitivo da razão humana; porque, então, teremos atingido o conhecimento da mente de Deus.
HAWKING, Stephen W. Prof. , Cambridge.
Dessarte somos compelidos a lamber-sabão:
O ônibus espacial Atlantis ontem partiu levando um objeto inusitado na bagagem: um pedaço da árvore de onde caiu a maçã que inspirou Isaac Newton a elaborar a teoria da gravidade. o astronauta Piers Sellers há recebeu o pedaço de madeira guardado na Royal Society, em Londres.
Ironia. PIERS SELLERS não seria um PETER muito além do jardim?
E o que esperar dos dedicados a conhecimentos de menor importância, começando pela própria Filosofia, assim duplamente subvertida, à Sociologia; do Direito (de novo com aval do criador PLATÃO) à Economia e principalmente os investigadores da vida, incluindo-se até mesmo a Medicina, esta que faz enorme esforço para se emendar?
Depois de ter sido incorporada por Charles Darwin como uma metáfora para ilustrar o mecanismo evolutivo das espécies biológicas, foi reincorporada por sociólogos como uma confirmação oferecida pela história natural dos processos que atravessam a história humana'.
SCHWARTZ, J.: 57
Vero.

A cosmologia evolutiva e a filosofia mecanicista se espalharam das ciências físicas para a história natural. Atualmente o pensamento evolucionista influencia a psicologia, a economia, as ciências sociais, entre outras áreas.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Evolu%C3%A7%C3%A3o
NEWTON impulsionou o trem ao rumo da ribanceira:
Pensava-se, por exemplo, que se pudéssemos conhecer todas as partículas e forças do universo, seria possível prever exatamente todo o futuro do cosmo. Já as descobertas do século XX comprovaram que isto é impossível, devido não à nossa ignorância, mas à íntima natureza da realidade.
MEAZZINI, Giulio, A Trama Profunda do Real; revista Cidade Nova. Vargem Grande Paulista, abril de 2002: 36
Pelas janelas os passageiros admiravam as nuvens, e viam os desenhos preestipulados em suas mentes.
O raciocínio quantitativo tornou-se sinônimo de ciência, e com tal sucesso que a metodologia newtoniana foi transformada na base conceitual de todas as áreas de atividade intelectual, não só científica, como também política, histórica, social e até moral.
GLEISER, M., A dança do Universo: 164
A “força-maior” biológico-determinista se encaixava perfeitamente. MARX ( cit. JAPIASSÚ, H., 1978: 60) dedicou O Capital ao autor da Origem das espécies:
“O livro de Darwin é muito importante e me convém como base da luta histórica das classes.”
O homenageado recusou a distinção, simplesmente por não entender o que teria a Seleção Natural a ver com o Socialismo. Na verdade era uma falsa modéstia. A expressão “podemos lançar um olhar profético ao futuro e ver que as espécies pertencentes aos grupos maiores e dominantes dentro de cada classe é que finalmente prevalecerão e darão origens a novas espécies dominantes” traduz ao quê se opõe o discurso dialético-comunista, mas é de CHARLES DARWIN (cit. CARVALHO, E.: 21) a autoria.
* * *
ISAAC NEWTON
estudou latim, grego e a Bíblia, para aplicar, na neoplatônica Cambridge, (ANES:54) a sintética, coerente, convincente e brilhante lógica, apta para lhe carrear fama e consequente status, além de fortificar a ciência em voga. Graduou-se em 1665. Em 1672 ingressou na Royal Society mercê da doação de um telescópio refletor. Nessas vésperas da Revolução Gloriosa, o Whitehall mantinha THOMAS HOBBES na recepção:
Hobbes, que havia freqüentado assiduamente a corte fazendo-se passar por matemático (mesmo que pouco soubesse dessa disciplina) se desgostou ali, regressou à Inglaterra nos tempos de Cromwell e publicou uma obra muito malvada, de título muito raro: The Leviathan. Sua tese principal era de que todos os homens atuam devido a uma necessidade absoluta, tese apoiada, aparentemente, pela doutrina dos decretos absolutos, doutrina de geral aceitação nesses tempos. Sustentava que o interesse e o mêdo eram os princípios fundamentais da sociedade.
BRETT, R. L., La Filosofia de Shaftesbury y la estetica literaria del Siglo XVIII: 14
Coincidentemente, NEWTON lograria ascender ao Parlamento representando Cambridge,. Guindado à presidência da Royal Society em 1703, culminaria assumir até mesmo a Casa da Moeda inglesa. Daí se depreende: ao modo dos ditames de PLATÃO, MAQUIAVEL, BACON & HOBBES, as Leis de Newton serviram, em primeiro lugar, ao próprio NEWTON.
A vida de Newton pode ser dividida em três períodos. O primeiro sua juventude de 1643 até sua graduação em 1669. O segundo de 1669 a 1687, foi o período altamente produtivo em que ele era professor Lucasiano em Cambridge. O terceiro período viu Newton como um funcionário do governo bem pago em Londres, com muito pouco interesse pela matemática.
http://astro.if.ufrgs.br/bib/newton.htm
Ele "lançara pelo menos uma hipótese e de todo o tamanho: a da existência de um Deus que teria montado a mecânica e que, de vez em quando, no sarcasmo de Leibniz, ainda viria acertar o seu relógio". (http://farolpolitico.blogspot.com/2007/11/newton-isaac-1642-1727-autor-de.html)
Ah tá. Mas o pretenso científico, insofismável, pouco tinha de verdade:
"Newton vai mudando os dados, em suas várias edições sob sua supervisão, de modo a encaixar cada vez melhor a teoria. Físicos contemporâneos demonstraram a manipulação no limite da desonestidade." (LENTIN, J.P., Penso, logo me engano : grandes gênios, pequenas trapaças; Veja: 20/3/1996)
Como agiria o descendente?

Quanto a Darwin, ele se arranjou por meio de laboriosas ‘negociações’ teóricas, manipulando como podia as definições e os conceitos. O essencial é ver essas manobras como elas eram, em seu contexto, com seus lados bons e seus lados maus; e, depois disso, não procurar dissimulá-las com elogios superficiais ao 'gênio' darwineano'.
THUILLER, P.: 210
"Todas as etapas e estruturas anatômicas que Darwin julgou tão simples implicam, na verdade, processos biológicos imensamente complicados que não podem ser disfarçados por retórica.” (DOWNS, R. B.: 200) -
Como frisa M. GLEISER, (Criação imperfeita) a natureza não tolera trapaças, mas o inglês, e metade do mundo, ainda vê, e se orgulha:
É claro que é uma emoção enorme ter sido premiado com uma medalha com nome de Charles Darwin, o maior evolucionista de todos nós. A medalha foi concedida a muitas pessoas eminentes no campo, com os quais eu dificilmente me compararia em termos de realização.
CHARLESWORTH, BRIAN, Ganhador do prêmio de 2000, (http://royalsociety.org/Darwin-Medal)
___________


2 comentários:

  1. Bom-dia uma pequena marca aquando da minha passagem sobre o teu muito
    bonito blog!
    felicitations!
    obrigado fazer-nos compartilhar os teus momentos
    cordialmente desde la Francia
    ¸..· ´¨¨)) -:¦:-
    ¸.·´ .·´¨¨))
    ((¸¸.·´ ..·´ -:¦:-
    -:¦:- ((¸¸.·´* ~ Chris ~ -:¦:-

    http://SweetMelody.bloguez.com

    ResponderExcluir