terça-feira, 10 de março de 2009

O egoísmo dos antigos cientistas


Esse aspecto genético do paralelo entre o desenvolvimento científico e o político não deveria deixar mais dúvidas. Thomas Kuhn
Os interesses políticos, todavia, e infelizmente, são bastante distintos da vocação científica:
Para Michaël Zöller, sociólogo alemão da universidade de Bayreuth, o que se chama de Estado é certamente um sistema de interesses pessoais organizados, uma Nova Classe. Como todos nós, sua ambição é aumentar a remuneração e a autoridade. Como classe, ocupam-se, pois, a desenvolver seus poderes, suas intervenções e sua parte no mercado, isto é, a apropriação pelo setor público dos recursos nacionais, operada  através do imposto sobre a sociedade civil. SORMAN, G. :74.
As espécies se confundem  por fundamentos estratégicos a vãos motivos,
Na medida em que o poderio da ciência e da técnica é não somente poderio do homem, mas poderio sobre o homem, a ciência é mediadora da dominação do homem pelo homem; e talvez por isso que vivemos numa agressão e numa agressividade permanentes: porque o nosso meio ambiente é considerado como imputável. PH Roqueplo, Oito Teses Sobre o Significado da Ciência, in DEUS, Jorge Dias de, Organizador: 151
Os aportes, as possibilidades de ganhos e mordomias atraem artífices, mas apenas para desvirtuá-la:
A desordem monetária, produzida pelas intrépidas teses keynesianas, teve como conseqüências a inflação, a desorganização institucional, a diminuição real do lucro e, por conseguinte, o empobrecimento dos assalariados. O investimento social, concebido como uma partilha autoritária da riqueza no nível microeconômico ou como programa estatal financiado com emissões monetárias, só provoca a depressão social. Neste caso, a raposa no galinheiro não é o empresário, mas o Estado, que depena as galinhas sem misericórdia. MENDONZA, MONTANER e LLOSA : 128
Se vasculharmos o EspaçoTempo vamos encontrar concepções diversificadas nas ciências humanas, não poucas ainda em voga, algumas até antagônicas, em especial nos desdobramentos mais proeminentes, nas representações do Direito, Sociologia, Antropologia, mesmo da Filosofia e da Economia, para não falar na Teologia. Elas oferecem uma enorme gama ideológica, mas meios e fins são grosso modo idênticos:
O homem de sistema costuma se achar muito sábio em seu próprio juízo; e ele está, com freqüência, tão enamorado da suposta beleza do seu próprio plano ideal de governo que não tolera qualquer desvio, por menor que seja, em qualquer parte dele. Ele atua com o intuito de implantá-lo completamente e em todos os detalhes, sem prestar atenção seja nos grandes interesses, seja nos fortes preconceitos que podem se opor a ele. Ele parece imaginar-se capaz de dispor os diferentes membros de uma grande sociedade com a mesma facilidade com que a mão dispõe sobre as peças de xadrez. SMITH, Adam, An Inquiry into Nature and the Causes of the Wealth of Nations (1776): 233
Mas em nossa época, a tirania das vastas organizações-máquina, governadas desde cima por homens que nada sabem e a quem nada importa se as vidas daqueles que controlam estão matando a individualidade e a liberdade de pensamento e forçando os homens, cada vez mais, a se amoldarem a um padrão uniforme. RUSSEL, Bertrand, 2001:20
Pois os "homens de sistemas" articulam ao próprio estômago, de seculum a seculorum:
A necessidade de que me aflige me leva a publicá-lo: eu sinto que me consumo e isto não pode continuar assim sem que a longa pobreza não faça de mim um objeto de desprezo. Além disso, desejo vivamente que estes Médici decidam-se a me empregar, mesmo se eles tivessem de começar por me fazer rolar uma pedra.
MAQUIAVEL, Nicolau, O Príncipe, cap. XXVI.
Thomas Hobbes é outro filósofo cuja vida está vinculada à monarquia inglêsa; não menos que a Bacon, a política e as intrigas da Corte afetaram sua existência e, sem dúvida, também seu pensamento filosófico. COBRA, Rubem Q., Thomas Hobbes, Página de Filosofia Moderna, Geocities, Internet, 1997.
"Apoiado nos ombros dos gigantes", entre esses  o corrupto BACON, ISAAC NEWTON  não poderia ficar atrás.
Para construir esse sistema com todos seus movimentos, foi necessário uma Causa que compreendeu e comparou as quantidades de matéria dos vários corpos diferentes; essa causa não pode ser uma simples conseqüência cega do acaso, mas sim uma especialista em mecânica e geometria.
Newton comparou todas as causas e foi eleito presidente da Casa da Moeda da Inglaterra.  E assim vai :“No princípio de minha etapa escolar, um colega tinha um exemplar de Wonders of the World (Maravilhas do Mundo), que o lia com freqüência... creio que este livro me inspirou o desejo de viajar por países remotos...” (DARWIN, Charles, Autobiografia: 12)
"Não me oferecem comida nem bebida – nem consolo intelectual nem espiritual... [o conservadorismo] não leva a lugar." (KEYNES, John Maynard, cit. SKIDELSKI: 60) 
.A lista é extensa, mas gosto de tiro-ao-alvo. Platão, depois Da Vinci, Maquiavel, Bodin, Bossuet,  Kepler, Ticho Brahe, Descartes,Newton, o peregrino Rousseau, e em seguida Hegel, Mill, Malthus, Bentham, Darwin, Comte, Austin, Marx, Sorel, Gramsci,  Keynes, e seus clones, mais ou menos fiéis, traziam na mente residir no palácio.
Algumas das primeiras escalas do Beagle foram feitas na costa brasileira, em Fernando de Noronha, Salvador, Abrolhos e no Rio de Janeiro, onde Darwin passou quatro meses. 'Darwin ficou hospedado em Botafogo, que era então um bairro nobre e tranqüilo, onde nobres e embaixadores tinham sítios'. MOREIRA, Ildeu de Castro, O Brasil visto por Darwin, 60a Reunião anual da SBPC: 2008
Passar bem não há quem não queira, mas geralmente este ideal  é conquistado com méritos. e recursos próprios, auferidos honestamente. Pois da lista elencada muitas falcatruas foram evidenciadas.
"Keynes soube aumentar seu patrimônio pessoal: de 16.315 libras, chegou a 411.238 - equivalentes a 10 milhões de libras em valores atuais - quando morreu. " (STRATHERN: 35)
Tirante Marx, que não viveu  para saborear o conforto do Kremlin, todo o elenco foi aquinhoado com aposentos reais. O preço pelo apreço recai sobre a civilização:
As primeiras histórias das instituições foram histórias do direito, escritas por juristas que com freqüência tiveram um envolvimento prático direto nos negócios do Estado.
BOBBIO, N. 1987: 54
As últimas não são diferentes:
Mas a verdade é que não só nos países autocráticos, como naqueles supostamente mais livres - como a Inglaterra, a América, a França e outros - as leis não foram feitas para atender a vontade da maioria, mas sim a vontade daqueles que detêm o poder.
TOLSTÓI, Leon, A escravidão de nosso tempo, 1900, cit. WOODCOCK, G.:106
O que se apura vem em prejuízo de todos, inclusive dos próprios articuladores. Robert S. MacNamara (cit. GABOR: 173), o Garoto Prodígio do staff dos anos 60 (Secretário de Estado durante o período Kennedy/Johnson) ao cabo do descalabro reconheceu - fora apenas moleque: "Fracassamos no tratamento de questões fundamentais, nossa incapacidade de identificá-las não foi reconhecida; e discordâncias enraizadas entre os assessores presidenciais quanto ao caminho a tomar não foram questionadas nem resolvidas. "
Eric Kraemer (La grand mutation cit. GOYTISOLO: 69) estabeleceu contundente crítica:
Entre a teoria dos quanta, que sustenta o edifício científico da idade atômica e o pensamento dos economistas e filósofos, marxistas e tecnocratas, parece terem decorrido séculos. Já não falam a mesma língua. Já não têm nem uma idéia comum.
Animated Animals Pictures, Images and Photos


Feliz aquele que ainda esperança pode ter,
De desse mar de equívocos emergir!
O que não se sabe, é o que mais se precisou saber,
E do que se sabe, não se pode mais servir.
Fausto, à Wagner, por Goethe.

A redenção
É necessário que a ciência mostre por fim sua utilidade! Ela se tornou nutricionista a serviço do egoísmo: o Estado e a sociedade a tomaram a seu serviço para explorá-la segundo seus fins.
NIETZSCHE, F., O livro do filósofo: 30
O viés depreciativo é impróprio aos investigadores das ciências chamadas pesadas. Ainda que de certo modo equivocados, Giordano Bruno, Copérnico, Kepler, Ticho Brahe, e Galileu investiram seu tempo em concepções até mesmo contrárias aos interesses reais, e por isso, em vez de algo receberem, pagaram caro pela insolência.
Quando a filosofia vier a cooperar com o curso dos acontecimentos e tornar claro e coerente o significado dos pormenores diários, a ciência e a emoção hão de interpenetrar-se, a prática e a imaginação hão de abraçar-se.
DEWEY:
205
Einstein, Planck e Niels Bohr atenderam os pleitos de Dewey e de Nietzsche, mas também se tornaram alvos. O Relativo se refugiou nos EUA, Bohr pouco saiu da Dinamarca, e Planck viu sua própria família mutilada. Heisenberg, contudo, alocou seus serviços à casta, e desse modo foi elevado à suíte imperial. Mas o exemplo daquele humilde Albert, o mero funcionário do escritório de patentes, serve para comprovar a premissa. A nova ciência veio desprovida de interesses materiais, ou financeiros:

Há muitas espécies de homens que se dedicam à ciência, nem todos por amor à própria ciência. Alguns penetram no seu templo porque isso lhes dá ocasião de exibir os seus talentos especiais. Para essa classe de homens a ciência é um esporte, em cuja prática se regogizam como o atleta exulta no exercício de sua força muscular. Há outra casta que vem ao templo fazer ofertório para seus cérebros, movida apenas pela esperança de compensações vantajosas. Estes são homens da ciência pelo acaso de alguma circunstância que se apresentou por ocasião da escolha de uma carreira. Se a circunstância fosse outra, eles se teriam feito políticos ou financeiros. No dia em que um anjo do senhor descesse para expulsar do templo da ciência todos aqueles que pertencem às categorias mencionadas, o templo, receio eu, ficaria quase vazio. Mas restariam alguns fiéis - uns de eras passadas e outros de nosso tempo. A estes últimos pertence o nosso Planck. E é por isto que lhe queremos bem.


.
Mr. Barack Obama se dispõe alocar vultosa cifra no estímulo às pesquisas de células-tronco. Como vimos, o conhecimento pode bem evoluir desprovido de recursos financeiros, mas a medida oficial, além de concreta, também é simbólica, emblemática: sua excelência, mercê de elevada formação acadêmica, conhece a História e reconhece o valor de uma inovação epistemológica. ...
.
.
"Obama Puts His Own Spin on Mix of Science With Politics".
(Obama coloca em giro a mistura de ciência com política. - New York Times, 9/3/2009)
.
Destarte, ele determina a prioridade científica, em todos os campos, no fito de lograr algum lastro compatível com nossa época e aspirações, não só à corpos adoentados, entre os quais a própria Economia e a política, como a toda Nação:

O remédio não está em nenhum cataclisma heróico, mas nos esforços individuais em direção a uma visão mais sã e equilibrada de nossas relações com nossos vizinhos e com o mundo. É na inteligência, cada vez mais disseminada, que devemos buscar a solução das doenças de que nosso mundo sofre.
RUSSELL, Bertrand, Ensaios céticos: 53
A ciência pode mostrar, então, sua utilidade: ..
"Cerca de 30% do PIB dos Estados Unidos hoje é baseado em invenções tornadas possíveis pela mecânica quântica." (Tegmark, M. & Wheeler, J.A, 100 Years of the Quantum; Scientific American, Fev. 2001)
.
O reconhecimento ao valor da ciência, e por conseguinte a quem a ela de modo abnegado se dedica, sugere um eventual arcoíris no meio da cruel tempestade que ora se abate sobre a civilização. Arrisco o prognóstico: uma simples e peculiar espécie de célula-tronco obtida no spin pode redimir o sistema. O arcabouço econômico-financeiro, as vias monetárias, mesmo o script tecnocapitalista montado no teatro renascentista, estão completamente exauridos, decrépitos pela passagem secular. A emissão da moeda deve ser levado à cabo por novas cédulas-tronco, de aceitação e responsabilidade internacional, cujo lastro nem precisa ser concreto, mas necessariamente real. Desculpe o trocadilho, mas me parece apropriado. O mundo requer um diapasão mais compatível com a complexidade e leveza das relações de nosso tempo.
Juntamo-nos às boas novas na expectativa de compartir um usufruto sensitivo de maior proximidade com o paraíso sempre contado, o qual temos a pretensão de vislumbrar sua silhueta, ironicamente, através da mesma aridez científica que outrora o ofuscou. A nova ordem, que a muitos parecerá desordem, brotará nem toda expressa por números ou códigos comportamentais (posto que infinitamente mais ampla), mas far-se-á também legal e legítima, cientificamente correta e apreciada, uma ReVerSão por convergência, sem dialética, mas por Somalética, uma postura quântica, dialógica pela qual a ética não se fratura:
De fato, a vida no espaço cibernético parece estar se moldando exatamente como Thomas Jefferson gostaria: fundada no primado da liberdade individual e no compromisso com o pluralismo, a diversidade e a comunidade.
NAISBITT, J., Paradoxo global: 96

Um comentário:

  1. Ola, topa uma parceria entre nossos sites, com trocas de links, ou de banner?Eu adiciono seu link e você o meu.Desde já agradeço, abraços.

    http://futebolmundial-arte.blogspot.com/

    ResponderExcluir